Nascente do rio Tietê – Saida 6 Parte H – Sud Mennucci

A praia mais bonita do Rio Tiete sem duvida foi essa. Tomamos um gostoso banho, refrescante para o calor ardente que já estava o dia, depois de conhecer a prefeitura, falar com o prefeito e outros caciques da cidade que estavam em frente a prefeitura.

Pilotamos por uns 8 kilometros de estrada de chão, por indicação do prefeito, para conhecer essa praia maravilhosa. Teve ate direito a demonstração de como levantar moto em areão, feita pelo nosso amigo Caliento.

Na saída da cidade fomos ultrapassados por um caminhão de Paulinea que estava a mais de 130km/h fazendo direção perigosa na estrada. Se souber a quem pertence: CYB-0099, SP Paulinea

Barro para chegar em Sud Mennucci
Barro para chegar em Sud Mennucci

F-53-Sud_Mennucci24

Caminhao fazendo loucuras na estrada CYB-0099 de Paulinea
Caminhao fazendo loucuras na estrada CYB-0099 de Paulinea
Portal de Sud Mennucci
Portal de Sud Mennucci
Prefeitura de Sud Mennucci
Prefeitura de Sud Mennucci
Prefeito de Sud Mennucci
Prefeito de Sud Mennucci
Minha linda
Minha linda
Estrada de chao muito legal para chegar no rio. Otima na moto
Estrada de chao muito legal para chegar no rio. Otima na moto
Estrada ficando estreita
Estrada ficando estreita
Mais estreita. a moto quase nao passa
Mais estreita. a moto quase nao passa
e a recompensa: o Rio Tiete
e a recompensa: o Rio Tiete
Aqui foi talvez o local mais legal do rio para tomar banho
Aqui foi talvez o local mais legal do rio para tomar banho
E vamos tomar banho
E vamos tomar banho
Olha o tamanho do rio
Olha o tamanho do rio
Te amo marcia
Te amo marcia
Uma queda de moto sempre he bom
Uma queda de moto sempre he bom
Especialmente se tem muitas maos para judar a levantar
Especialmente se tem muitas maos para judar a levantar

Sud Mennucci é um município brasileiro no interior do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 20º41’27” sul e a uma longitude 50º55’26” oeste, estando a uma altitude de 386 metros, a uma distância de 627 quilômetros da capital do estado.2 Sua população recenseada em 2010 pelo IBGE em 2010 é de 7 440 habitantes.4

 

Nascente do rio Tietê – Saida 6 Parte E – Andradina

Na Rodovia Rondon tem muitos pedágios. Demais. E moto paga. Então era mais fácil um so pagar os pedágios de todos. Foi o que fizemos.

Andradina tem um portal bonito na entrada, e uma prefeitura bem simpática. Ainda não vimos o Rio Tiete nessa viagem, e o Dolor, que não viu o rio ainda, esta angustiado. Daqui a pouco vamos ver.

 

Rio Tiete de Andradina
Rio Tiete de Andradina
Paseando de moto por  Andradina
Paseando de moto por Andradina
Rodovia Randon proximo a  Andradina
Rodovia Randon proximo a Andradina
Portal de entrada da cidade de  Andradina
Portal de entrada da cidade de Andradina
Prefeitura de  Andradina
Prefeitura de Andradina
em frente a prefeitura de  Andradina
em frente a prefeitura de Andradina

Andradina é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se na mesorregião de Araçatuba e microrregião de Andradina, a uma latitude 20,53 sul e a uma longitude 51,22 oeste.

História

A fundação de Andradina foi idealizada, em 1932, pelo fazendeiro Antônio Joaquim de Moura Andrade, maior criador de gado do Brasil que tinha o apelido de Rei do Gado.

Moura Andrade conseguiu que se construísse um novo ramal ferroviário, a Variante, entre as estações de Araçatuba e Três Lagoas da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, que teve sua construção ordenada pelo presidente Getúlio Vargas. Às margens da Variante, foram criados vários povoados, que hoje são cidades.

O traçado antigo da linha da NOB, linha que chegou ao Rio Paraná em 1910, e que ficou conhecido depois como Ramal Araçatuba – Lussanvira (a atual Pereira Barreto), por ter sido construído muito próximo ao Rio Tietê, estava muito sujeito à malária, e ficava longe das terras mais altas, as mais adequadas para o plantio de café, o qual era transportado por ferrovias para o porto de Santos.

A Variante,seguindo direto de Araçatuba para a atual Andradina, passaria na Fazenda Guanabara, propriedade do Rei do Gado, seguindo em direção ao Mato Grosso do Sul. Seu desejo pela urbanização era tanto que, ele, Antônio de Moura Andrade, encomendou ao engenheiro Benelow & Benelow, a elaboração de um projeto para a urbanização da futura povoação. Devidamente planejada, o novo povoado surgiu em 11 de julho de 1937, em terras da Fazenda Guanabara de propriedade de Moura Andrade. Nesta data chegou o primeiro trem de ferro da variante da Estrada de Ferro NOB à nova povoação.

Moura Andrade, loteou, em pequenos sítios, parte da Fazenda Guanabara, para os pioneiros recém-chegados, (a todo eram 6.000 famílias), sem exigir fiador ou entrada em dinheiro.

Moura Andrade instalou luz elétrica movida a motor diesel. Quase todos os comércios da nova povoação pertencia a ele, no início, inclusive um Banco. Moura Andrade atraiu muitos comerciantes para a nova povoação, vendendo a preços baixos, os lotes urbanos. Com bom marketing, Moura Andrade atraiu muitos compradores para os sítios.

Exemplo deste marketing, foi se colocar quatro enormes toras de madeira em frente a estação de trem da NOB, junto as quais, colocou um grande cartaz com a seguinte frase:

Esta é a prova da fertilidade das terras de Andradina!

Em homenagem a seu criador, a povoação passou a ser conhecida, desde então, como a “Terra do Rei do Gado“. Cinco meses após ter sido formado o povoado, Andradina foi elevada à condição de Distrito de Paz de Valparaíso, em 10 de novembro de 1937, pela Lei Estadual nº 3.126.

Andradina ganhou autonomia administrativa em 30 de dezembro de 1938, quando foi desmembrada do município de Valparaíso e elevada à condição de município pelo interventor federal no estado de São Paulo, Ademar de Barros, através do decreto estadual nº 9.775.

A sede da prefeitura foi instalada no Grupo Escolar Dr. Álvaro Guião. A posse do primeiro prefeito, Evandro Brembati Calvoso, ocorreu em 10 de janeiro de 1939.
A poetiza Cora Coralina viveu em Andradina, nas décadas de 1940 e 1950, quando escreveu o célebre “Poema ao Milho”.

O município de Andradina foi desmembrado várias vezes perdendo parte de seu território para a formação dos novos municípios de Guaraçaí, Algodoal (atual Murutinga do Sul), Castilho e de Nova Independência. Andradina perdeu terras, em 1944, para a formação do distrito de Gracianópolis (atual Tupi Paulista) pertencente a Lucélia e para Mirandópolis.

Nascente do rio Tietê – Saida 3 Parte 1a Igaraçu do Tietê, Barra Bonita, Jaú

Igaraçu do Tietê

Saimos cedo de casa hoje. Estamos na terceira viagem e ao invés de sair na sexta a noite, que não se mostrou produtiva em vista do transito em São Paulo, decidimos sair no Sábado pela manha. Foi uma ótima decisão.

Tocamos praticamente direto, chegando em Igaracu próximo ao meio dia. Decidimos variar um pouco e tirar uma foto fora da moto, aproveitando o banco em frente a prefeitura.  Acidade faz divisa com Barra Bonita, e tem é a mais legal ate agora.

 

Igaraçu do Tietê é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 22º30’33” sul e a uma longitude 48º33’28” oeste, estando a uma altitude de 498 metros. Sua população estimada em 2004 era de 23.509 habitantes.

  • Fundação: 19 de outubro de 1903

Ponte Campos Sales – inaugurada em 5 de março de 1915, construída pelo ex-presidente: Manuel Ferraz de Campos Sales, que liga com o município de Barra Bonita.

Igaraçu do Tietê é um dos 29 municípios paulistas considerados estâncias turísticas pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional. Também, o município adquire o direito de agregar junto a seu nome o título de Estância Turística, termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.

 

Prefeitura de Igaracu do Tiete, SP
Prefeitura de Igaracu do Tiete, SP
Rio Tiete em Igaracu do Tiete, SP
Rio Tiete em Igaracu do Tiete, SP
Barragem proximo a Igaracu do Tiete, SP
Barragem proximo a Igaracu do Tiete, SP

 


Barra Bonita

Atravessamos a ponte vindo de Igaracu, colei um adesivo no fazedor de chuva Guilherme, que estava com o seu veiculo atravessando a ponto e muito falante, tiramos varias fotos, e almoçamos na cidade. Boa escolha.

 

Por volta de 1883 ou 1886, é que Barra Bonita recebeu tal denominação, por estar situada as margens do rio Tietê que encontrava-se com as águas do córrego formando uma barra bonita.

Ponte Campos Sales – inaugurada em 5 de março de 1915, construída pelo ex-presidente: Manuel Ferraz de Campos Sales. Considerada uma obra de grande modernidade para a época, devido ao alçapão por onde permitia-se a passagem de embarcações, como o famoso “Vaporzinho”, Visconde de Itu que transportava a produção cafeeira de toda região.

Barra Bonita é um dos 29 municípios paulistas considerados estâncias turísticas pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional. Também, o município adquire o direito de agregar junto a seu nome o título de Estância Turística, termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.

Foi, outrora, grande centro ceramista. Por conta da retirada indiscriminada de argila das margens do rio Tietê, a CESP (atualmente AES Eletropaulo) interrompeu a concessão da retirada da matéria-prima das cerâmicas, fato este que fez com que as grandes indústrias do ramo cessassem suas atividades, e grande parte das mesmas procurasse outros municípios para se estabelecer.

 

Prfefeitura Municipal de Barra Bonita, SP
Prfefeitura Municipal de Barra Bonita, SP
Rio Tiete em  Barra Bonita, SP
Rio Tiete em Barra Bonita, SP
Mais um Fazedor de Chuva em  Barra Bonita, SP
Mais um Fazedor de Chuva em Barra Bonita, SP
Praca linda de  Barra Bonita, SP
Praca linda de Barra Bonita, SP
Porto de  Barra Bonita, SP
Porto de Barra Bonita, SP
Moticicleta em  Barra Bonita, SP
Moticicleta em Barra Bonita, SP
Barcos em  Barra Bonita, SP
Barcos em Barra Bonita, SP
Casal lindo em  Barra Bonita, SP
Casal lindo em Barra Bonita, SP


Jaú

Uma prefeitura enorme, que não cabe na foto. Realmente achamos muito grande esse prédio. Será que esta todo ocupado?

Jaú é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se na região central do estado, à latitude 22º17’44” sul e à longitude 48º33’28” oeste, a 541 metros de altitude e a 296 km da capital do estado.

Sua população é estimada em 131.068 habitantes segundo o Censo IBGE/2010.

O município é um importante polo de desenvolvimento industrial e agrícola, destacando-se pela quantidade de fábricas de sapatos femininos, sendo conhecida como a capital do calçado feminino. Servida por vários sistemas rodoviário e ferroviário, Jaú conta com unidades de grandes empresas, dentre as quais Camargo Corrêa, Votorantim Cimentos e Raízen.

Os bandeirantes que seguiam pelo rio Tietê, pescavam um peixe chamado Jaú, na foz de um ribeirão. O local, desde então, ficou conhecido como Barra do Ribeirão do Jaú. Motivados pela excelente qualidade da terra roxa, abundante na região, os primeiros habitantes oriundos de Itu, Porto Feliz, Capivari e do sul de Minas Gerais, aí se fixaram com suas famílias.

A fundação data de 15 de agosto de 1853, quando alguns moradores da região decidiram organizar uma comissão composta pelos cidadãos Bento Manoel de Moraes Navarro, capitão José Ribeiro de Camargo, tenente Manoel Joaquim Lopes e Francisco Gomes Botão para tratar da fundação do povoado. Por proposta de Bento Manoel de Moraes Navarro o povoado foi fundado sob a égide de Nossa Senhora do Patrocínio, tendo, inclusive, Bento Manoel mandado entalhar em Itu a imagem da referida santa, ofertando-a á sociedade local.

Depois de vários estudos, ficou decidido em uma reunião realizada na residência de Lúcio de Arruda Leme (localizada onde hoje se encontram as ruas Edgard Ferraz e Amaral Gurgel) que seria erguido um povoado na área de 40 alqueires, doados em partes iguais por Francisco Gomes Botão e tenente Manoel Joaquim Lopes. Estas terras eram aquelas compreendidas entre a margem esquerda do rio Jaú e a do Córrego da Figueira. Em 8 de abril de 1857, a lei nº 25 incorporou os Bairros de Tietê, Curralinho e Jacareí. A lei nº 11 de 24 de março de 1859 elevou a capela do Jaú no município de Brotas, à freguesia, a qual por sua vez foi elevada à vila pela lei nº 60 de 23 de abril de 1866 e em 15 de abril de 1868 é criado o Termo de Jaú, sedo o seu primeiro Juiz Municipal Antônio Ferreira Dias e primeiro delegado de polícia, o tenente Antônio Manoel de Moraes Navarro – filho de Bento Manoel de Moraes Navarro.

É elevado à categoria de município pela lei nº 6, de 6 de fevereiro de 1889.

O fato de o município estar situado em uma região de terra roxa, que possui uma alta fertilidade, contribuiu para que Jaú se tornasse um dos principais centros produtores de café do Estado de São Paulo e do país.

Prefeitura Municipal de Jau, SP
Prefeitura Municipal de Jau, SP
Rio Tiete em Jau, SP
Rio Tiete em Jau, SP
Catedral em Jau, SP
Catedral em Jau, SP
Entrada da Cidade em Jau, SP
Entrada da Cidade em Jau, SP

Nascente do rio Tietê – Saida 2 Parte 3 Ubarana, José Bonifácio, Buritama

Ubarana

Aqui a temperatura estava de matar. Praticamente 100F (38C) e úmido. E nos com as roupas de chuva, pois a cada poucos quilômetros pegávamos chuva. Imagina como é ser cozido em uma panela.

Ubarana é um município brasileiro do estado de São Paulo. A cidade tem uma população de 5.289 habitantes (IBGE/2010). Ubarana pertence à Microrregião de São José do Rio Preto.


José Bonifácio

Outra prefeitura fácil de se achar, ficando bem na rua principal. Deveríamos ter parado para dormir aqui, pois as duas próximas cidades nem hotel tinham, e estávamos já bem cansados do longo dia.

 

José Bonifácio é um município brasileiro do estado de São Paulo. Tem uma população de 32.763 habitantes (IBGE/2010) e uma área de 859.9 km². José Bonifácio pertence à Microrregião de São José do Rio Preto.

Localiza-se no norte/noroeste do estado, 467 km da cidade de São Paulo.

O marco inicial de fundação da cidade se deu em lugar usado para pouso de boiadas, em 1906, à margem esquerda do córrego Cerradão. O local foi escolhido pelo fundador José Crescencio de Souza, para construir os três primeiros casebres de pau-a-pique, na via que ficou conhecida como “Rua do sapo”, onde havia muitos desses anfíbios. Atualmente esse ponto é o cruzamento da Rua 13 de Maio, antiga Rua do Comércio e primeiro centro da povoação, com a Avenida 9 de Julho.

Dois anos depois, em 1908, se juntaram os irmãos Manuel, Justino e Carlos Rodrigues de Sant’Anna, que decidiram doar treze alqueires de terra à Igreja para constituição de um Patrimônio. O pequeno povoado que se formava tomou emprestado o nome do riacho à beira do qual nasceu. A primeira capela foi construída em 1913, tendo como padroeiro, São João Batista. No ano seguinte, pela “Lei Nº. 1.415” de 7 de julho de 1914, a Vila Cerradão é alçada à Distrito de Paz.

A partir de 1918, quando Antônio Gonçalves da Silva assume o cargo de escrivão de paz, ocorrem importantes avanços, tornando-se ele, um dos principais líderes pela emancipação política da localidade. Desse esforço, por determinação da Lei Nº 2.007 de 23 de dezembro de 1924, o distrito é transferido do município de São José do Rio Preto para o de Mirassol, com a denominação de José Bonifácio, em homenagem ao Patriarca da Independência do Brasil.

Constrói-se a estrada interligando o distrito, desde o Salto do Avanhandava até Rio Preto. Cria-se o Correio Federal, fundam-se as Escolas Reunidas, além de iniciar o arruamento da sede distrital. A antiga capela é substituída em 1919 por outra de alvenaria, com a frente para a atual Avenida Campos Sales, ou seja, voltada para o nascer do Sol. Essa capela, na década de 1940, foi demolida, após ser edificada a atual igreja, face a face à anterior, contrariando a tradição, acima citada, para aproveitar o largo existente. O autor desse templo foi o Cônego Maurício Caputo, que contratou o construtor bonifaciano, Manoel da Silva Oliveira. Por fim, Monsenhor Ângelo Angioni concretiza, na década de 1990, o sonho acalentado desde a origem, de ter as naves laterais em forma de cruz, com as ampliações concluídas da matriz.

Decorridos vinte anos da fundação, pela Lei Nº 2.177 de 28 de dezembro de 1926, é criado o Município de José Bonifácio, instalado solenemente em 6 de junho de 1927, sendo eleitos para primeiro presidente da Câmara Municipal João Domingues do Amaral e, Pedro Brandão dos Reis, primeiro vice-presidente. O primeiro prefeito foi Carlos Cassetari e primeiro vice-prefeito, Saturnino da Silva Queiroz.

Completando o ciclo, a Comarca de José Bonifácio foi criada em 30 de novembro de 1938, pelo Decreto Nº 9.775, desmembrando-se da Comarca de Rio Preto. O Dr. Euclides Custódio da Silva foi designado primeiro juiz de direito e o Dr. Joaquim Bandeira de Melo o primeiro promotor público da Comarca de José Bonifácio.