Andar de moto em grupo – algumas regras – Parte IV

Andar de moto em grupo – algumas regras – Parte IV

Conheça mais algumas das regras que você deve seguir quando viaja de moto em grupo.

9 – Quando deixar de ver a moto anterior, nunca volte para trás. No limite, se for
realmente necessário, caberá ao road leader fazê-lo. A responsabilidade por garantir que
ninguém se perde e que o grupo não se desagrega cabe ao back leader. Se deixar de ver
a moto anterior por qualquer motivo, nunca voltar para trás. Visto que existem paragens
pré-programadas, mesmo que alguém fique para trás, será aí que voltarão a juntar-se ao
grupo. Depois dessa paragens, todos voltam a sair nas posições definidas anteriormente.

10 – Cabe ao road leader gerir qualquer possível saída de alguém da sua posição. Por
exemplo, quando alguém deseja filmar ou fotografar a caravana, se for necessário sair
da posição designada, isso deve ser combinado previamente com o road leader, seja
antes do início da viagem, seja durante uma paragem, a fim de que todos no grupo
percebam o porquê de se abandonar a posição na caravana, sendo assim possível gerir
melhor a caravana.

11 – O road leader deve ter o cuidado de manter o ritmo dentro dos limites de
velocidade, mas nunca demasiado lento. Quando se viaja pela auto-estrada, deve ser
mantida uma velocidade constante, combinada antecipadamente entre todos.

Existem ainda outras regras que deverão ser abordadas noutros posts.

Dicas para uma viagem tranquila

Dicas para uma viagem tranquila

Viajar de moto é uma aventura, mas pode ser um perigo ou trazer alguns transtornos
de não tomarmos alguns cuidados. Veja algumas dicas para uma viagem tranquila de
motocicleta.

Antes de tudo, faça um check-up em sua moto, independente dela ser nova, velha,
grande ou pequena. Isso evita acidentes ou aborrecimentos de ter que parar sua
viagem para procurar um posto ou oficina mecânica, por exemplo. Não esqueça de
revisar nenhuma parte, desde motor até pneus.

Vale a pena atentar-se para calibragem dos pneus, óleo do motor (em alguns casos é
até indicado que troque o filtro de óleo), freios, pastilhas e sistema elétrico (lanternas,
faróis, painel).

Depois de cuidar dos equipamentos, é o momento de ver os acessórios para sua
viagem de motocicleta.

Como um motociclista preparado, você já conhece os acessórios básicos como
capacete dentro do prazo de validade com viseira limpa e sem riscos para não
dificultar a visão.

Outro item importante é utilizar roupa de cor clara para que seja visto mais fácil pelos
demais motoristas, principalmente à noite.

Seguindo estas dicas para uma viagem tranquila de motocicleta, você poderá
aproveitar seu passeio e ter uma ótima aventura.

Andar de moto em grupo – algumas regras – Parte III

Andar de moto em grupo – algumas regras – Parte III
Andar de moto em grupo pode ser uma experiência incrível desde que sejam seguidas
algumas regras. Esta é a 3ª parte de uma série de posts que falam sobre algumas das
regras mais importantes.

7 – Quando é feita uma paragem para abastecimento, seguindo o plano previamente
estabelecido, de preferência com as coordenadas de GPS, todas as motos do grupo
devem atestar os depósitos. Isso permite que seja mantida uma autonomia homogénea
até à próxima paragem para abastecimento. As paragens para abastecimento devem ser
programadas em função da moto que tem uma menor autonomia e deve ser dada sempre
uma margem mínima entre 50 a 70km. Quando são realizadas viagens de 400 ou mais
quilómetros, a regra será fazer paragens a cada cerca de 250 a 300Km, ou então ao fim
de 2 horas de viagem.

8 – Sempre que ultrapassar ou mudar de faixa, deve-se assinalar essas manobras com
pisca.

Não perca o próximo post que abordará algumas das decisões que caberão sempre ao
road leader.

Contornando as Curvas com Segurança

Contornando as Curvas com Segurança

Ao viajar de motocicleta, as curvas farão parte de grande trajeto e é indispensável
saber contornar as curvas com segurança, sem ter que deixar a adrenalina e emoção
de lado.

Este cuidado deve ser tomado porque todo motociclista sabe como é bom fazer uma
curva e como a emoção é tão grande que às vezes nem se lembra do perigo. Mas não
pode ser desta forma: é preciso tomar alguns cuidados como diminuir a velocidade,
por exemplo.

Lógico que fazer a curva em alta velocidade é emocionante, mas o perigo é tão
enorme quanto ou até maior. Ao fazer uma curva em alta velocidade você corre o
risco de perder o controle ou então de trombar com algum outro veiculo que perdeu o
controle, sem ter tempo de desviar. Então tire a mão do acelerador, reduza a marcha,
freie…mas diminua.

Depois de diminuir, olhe. Sim, simplesmente olhe como é o desenho da curva a fim de
que seu cérebro saiba por aonde você quer ir e qual caminho irá fazer. Isso evita que
você esteja desprevenido e faça a curva de maneira errada.

Somente com estes cuidados já é possível contornar as curvas com segurança, mas
lembre-se sempre que existem detalhes como não dirigir quando beber, não exceder o
limite de velocidade e outros que ajudarão ainda mais.