FAÇANHAS MOTOCICLÍSTICAS E SUAS CERTIFICAÇÕES: PARTE 02

COMO SER CERTIFICADO POR SUA RESISTÊNCIA E CORAGEM…

.

APROVEITAMOS A VIAGEM.

Seja sozinho ou acompanhado, algo que sabemos fazer muito bem é aproveitar a viagem, afinal um motociclista curte cada reta, curva, serra, desfiladeiro e quilometro superado, visualizamos o perigo de ângulos totalmente diferentes, sentimos o cheiro da chuva chegando ou ainda do tempo seco, cozinhamos com o calor e congelamos com o frio, escutamos, escutamos, escutamos, aquele ruído diferente depois de um buraco ou o simples som de um carro se aproximando, ou ainda melhor uma moto. Não precisamos de destino, muito menos de roteiro, basta estarmos sobre a moto, rumando ao desconhecido, em busca de um sonho.

.

REALIZAMOS NOSSOS SONHOS.

Sonhos estes que se renovam, como concluir os estudos para CNH, conquista-la e em seguida viajar, até a cidade vizinha, estado vizinho, conhecer seu país, fazer viagens internacionais e atingir aquela cidade no final do mundo que inspira a tantos, USHUAIA, nome que ecoa na mente de muitos motociclistas aficionados pelas longas viagens. Mas como é de costume do ser humano a cada conquista, queremos mais, chega uma hora que os limites se tornam pontos de partida e não mais de chegada, e quando menos percebemos estamos unindo: O AMOR, O DESAFIO e O SONHO…

Percebem do que somos capazes? Nós motociclistas podemos unir tudo o que nos faz bem, e não temos teto sobre nossas cabeças ou um monte de porta objetos espalhados por todos os cantos, em compensação temos um coração que não cabe em nosso peito, onde guardamos tudo isso.

.

RELATAMOS CASOS E AVENTURAS.

Claro que o coração não é eterno, mas nossos relatos podem ser, para sempre na de geração em geração entre amigos e familiares ou ainda na rede, espalhados ou centralizados em algum ponto da internet. Hoje muitos sites e blogs nos auxiliam com isto, também algumas redes sociais. Sendo assim segue um recado, um conselho, relate, você vai se apaixonar, terá um vicio para suas noites, tardes vazias ou ainda no final de semana, junto com seus filhos e esposa.

Tudo aquilo que chamou sua atenção na viagem merece um registro, prova sua passagem e muitas vezes armazena seu momentâneo sentimento. Algo único que em algumas semanas será esquecido, entre linhas conseguimos registrar sorrisos, vitórias, lágrimas e indignação.

.

CONTINUA: Fique atento as novas postagens, em breve traremos novidades sobre certificações voltadas as façanhas motociclísticas…

FAÇANHAS MOTOCICLÍSTICAS E SUAS CERTIFICAÇÕES: OS FAZEDORES DE CHUVA

FAZEDORES DE CHUVA

Ser um Fazedor de Chuva é fácil! Basta ter um espírito aventureiro, amar a vida e ser desprendido. Se você tem estas características, seja então, muito bem vindo, cadastre-se no site dos fazedores de chuva e participe de nossas aventuras.

Não somos apressados, portanto, você pode levar o tempo que precisar, para concluir nossos desafios, afinal para nós o que interessa é o prazer de se estar na estrada, dentro das nossas limitações, seja de tempo, financeira ou ainda familiares. Você poderá fazer em partes, durante toda a sua vida, sozinho, acompanhado da esposa, amigos ou com outros membros da família. Serão momentos únicos, especiais.

Almas inquietas, Eternos viajantes e sempre de passagem, assim nos definimos. Almas inquietas que buscam apenas vencer os próprios desafios sem travar uma luta contra os desafios alheios. Afinal, porque a competição se há espaço para todos nas estradas desta vida?

Sigamos lado a lado, pois ao final a luta é sempre com a gente mesmo, com os nossos anseios, com as nossas expectativas, com os nossos medos, com o nosso vigor. Aos amantes do mundo, da cultura, das gentes, do sublime, do absurdamente belo, dos adjetivos e dos nomes, da fantasia e do realismo, eis um espaço raro de se sentir em casa. Almas inquietas, aprocheguem-se para uma boa prosa em volta de nossa fogueira. Há taças de bom vinho para todos e sorrisos sinceros!

GRANDE CACIQUE FAZEDOR DE CHUVA.

PERCORRA de PRUDHOE BAY, cidade norte-americana que fica no Alasca, em um ponto bastante ao norte, a USHUAIA, cidade argentina que fica na Patagônia, um ponto bastante ao sul. Todo o percurso deve ser feito com uma moto e por via terrestre, salvo exceções, como uso de balsas para deslocamentos próximos ou essenciais.

PERCORRA os três continentes, sendo ao menos cinco países na América do Sul, incluindo Colômbia, que faz a passagem para a América Central.

Não há tempo mínimo ou máximo para execução do percurso.

Você precisa postar regularmente no Fórum, pelo menos uma vez por semana, indicando localização. Isso porque acreditamos no poder agregador e instigador desta ferramenta, essencial à comunicação entre os Caciques. Há muitos que estão na estrada, há muitos pelo caminho que podem ajudar, há muitas descobertas que podem ser feitas de maneira conjunta. Ademais, instigar outros sonhadores é um de nossos objetivos maiores, formando, assim, uma grande rede mundial de amigos aventureiros, com ideais comuns.

 

GRANDE CACIQUE FAZEDOR DE NEVE.

Para aqueles que fizerem os extremos da terra, aqui pelo nosso lado americano, cruzando toda a Terra do Fogo até Ushuaia, e todo o Alasca, desde a fronteira com o Canadá, até Prudhoe Bay, durante o inverno, sobre duas ou três rodas, seja com um triciclo, moto trike ou com sidecar, serão certificados como Grandes Caciques Fazedores de Neve.

Que tal experimentar temperaturas de mais de 50º negativas em cima de duas ou três rodas?

É permitido ao insano Fazedor de Chuva que utilize os últimos trinta dias do outono e/ou os primeiros trinta dias da primavera, não havendo um limite de tempo para a realização dessa loucura, ou seja, poderá ser feito dentro do seu período de conveniência ou conforto.

 

BANDEIRANTE.

Inicialmente vale dar o crédito deste batismo de Bandeirante, ao motociclista que fizer todas as capitais dos estados, mais o Distrito Federal, ao Milton Omena, que num rasgo de grande sensibilidade sugeriu que denominássemos como Bandeirante Fazedor de Chuva, quem tivesse o bom desatino de se embrenhar numa tarefa desta envergadura, num país de dimensões continentais, como é o nosso caso.

Nada mais justo do que esta denominação, independentemente das paixões históricas, aos novos desbravadores deste século XXI, que se embrenharem território adentro, em cima de duas rodas, em busca, agora mais do que de riquezas materiais, de riquezas interiores, que formam em síntese a base da filosofia dos Fazedores de Chuva.

 

CARDEAL.

Será reconhecido como um Cardeal Fazedor de Chuva, o inconsequente que fizer a cruz do Brasil, indo do Pai, representado por Chuí, Rio Grande do Sul, preferencialmente do seu Arroio, até o Filho, em Uiramutã, opcionalmente até o Monte Caburaí, finalizando estes super extremos por via fluvial ou por caminhada,  e fechando o Espírito, que está localizado na Ponta do Seixas, na Paraíba, até o Santo, que fecha a cruz onde o sol se põe, em Mancio Lima, Acre, e claro, a partir daí, de novo de barco, deixando a moto descansando na cidade, até a Nascente do Rio Moa, na Serra do Divisor.

Resumindo, o pirado precisa ir do Chuí, RS, até Uiramutã, Roraima, na cruzada sul para o norte; enquanto a outra pernada diz que do leste, da Ponta do Seixas, na Paraíba, ele precisa encontrar o seu final, no oeste, em Mancio Lima, no Acre.

 

VALENTE.

Você pode escolher entre o seu estado natal, aquele onde está vivendo ou ainda, à sua vontade, um estado dentro da Federação e percorrer todos os municípios que o compõe, segundo informações oficiais do IBGE ou do serviço de informação estadual, que será confirmado pela organização.

Não tem um período mínimo para ser concluída, até porque sabemos das dificuldades que serão encontradas para o cumprimento de um projeto com esta ambição, além daqueles pessoais, que nos aprisionam, as vezes, mais do que gostaríamos, mas que somos por força das circunstâncias obrigados a respeitar.

Uma vez que a moto esteja na estrada, na frente de cada Prefeitura Municipal, é preciso uma foto do motociclista, ou da moto, comprovando desta maneira a sua entrada dentro da cidade, cumprindo assim com a exigência estabelecida.

FONTE: www.fazedoresdechuva.com.br

CONTINUA: Fique atento as novas postagens, em breve traremos novidades sobre voltadas as façanhas motociclísticas…

FAÇANHAS MOTOCICLÍSTICAS E SUAS CERTIFICAÇÕES: PARTE 03

COMO SER CERTIFICADO POR SUA RESISTÊNCIA E CORAGEM…

.

Uffa, quanta conversa, mas vamos ao que realmente intitulou esta pesquisa e esta série de publicações. Imagine reunir O AMOR, O DESAFIO e O SONHO, satisfazendo-se e ainda ser certificado pela conclusão destes desafios, esse é o ponto chave. Além de seus relatos você terá em mãos uma certificação conferida por um órgão maior, responsável e de fé, que pode atestar por A mais B, que você concluiu seus desafios, uma placa, um adesivo, um patch e claro um título, mesmo que este seja pronunciado apenas no grupo, entre a elite, entre aqueles que superaram o desafio, que cumpriram aquilo que propuseram a si mesmos e estão partindo para o próximo sonho.

 

Muitos destes grupos, “órgãos certificadores” podem propor mais que um certificado, eles lhe entregam a consideração e a comunicação com tantos outros que assim como você batalham para conquistar seus sonhos e para nos auxiliar a alcançar os nossos. Um seleto grupo de interessados, que expõe ao público seus sucessos e insucessos, suas vitórias e momentâneas derrotas, rumo à conquista certa do sonho o u de ao menos tentar realizá-lo.Gente simples de todos os cantos do mundo, interagindo por um ideal. Estes grupos são muitos, mas hoje no Brasil e na América encontramos com destaque os seguintes:

 

FAZEDORES DE CHUVA, atuam em toda a América, com sede no Brasil e um grande número de adeptos brasileiros, um grupo que possui como mecanismo vital um site onde seus integrantes podem interagir, relatar suas viagens, contos de suas vidas, assim como ler, comentar e discutir situações alheias. Este grupo os FAZEDORES DE CHUVA, são mundialmente conhecidos por estimularem o desafio de atravessar as três Américas, do fim do mundo em Ushuaia na patagônia Argentina, até o gelo hostil de Prudhoe Bay no Alaska – EUA, onde o conquistador recebe o título de Grande Cacique Fazedor de Chuva.

Além desta tarefa os fazedores de chuva desafiam o motociclista a uma série de feitos, regionais, estaduais e nacionais, como é o caso do programa Valente, Bandeirante e Cardeal. Os quais conheceremos mais a fundo nas próximas postagens.

 

IRON BUTT, já no padrão norte americano encontramos a instituição certificadora IRON BUTT, traduzindo para o nosso português encontraremos a menção “BUNDA DE FERRO”, comprovado pelas provas de resistência propostas por esta instituição, que anexa a suas provas, tempo e distância, muitas vezes incapazes de ser cumpridas seguindo as regras e limites de velocidade nacionais, sendo assim, deixe para pratica-las em um local onde as leis de velocidade não sejam tão severas.

O IRON BUTT exige de seus participantes comprovantes de abastecimento e testemunhas que comprovem o cumprimento de suas façanhas, divididas em: SaddleSore 1600k; SaddleSore 2000k; Bun Burner 2500k; Bun Burner 2500k GOLD. Da mesma forma entraremos em detalhes sobre o IRON BUTT nas próximas postagens.

 

Algumas instituições com intuito diferenciado, ou ainda menores no quesito de certificação vêm surgindo, como é o caso do próprio grupo de Proprietários de Harley Davidson:

 

PHD, criou certificados comemorativos para alguns eventos específicos, como a visita a Ushuaia ou ainda superar o desafio do Rastro da Serpente de Apiaí, estes certificados são adquiridos em algumas lojas que trabalham com a linha da PHD a nível nacional e para terem o valor devem ser assinado por algum órgão local, que comprove sua visita, como no caso de Ushuaia, pela secretaria de turismo.

 

IRMANDADE 300, Para completar, ainda discretos com sede na cidade de Imperatriz no Maranhão podemos encontrar a IRMANDADE 300 uma união dos moto clubes regionais que certifica o motociclista que sem medo enfrenta estas tantas estradas que ligam a cidade de Imperatriz – MA a cidade de Lauro Muller – SC.

 

CONTINUA: Fique atento as novas postagens, em breve traremos novidades sobre certificações voltadas as façanhas motociclísticas…

FAÇANHAS MOTOCICLÍSTICAS E SUAS CERTIFICAÇÕES: PARTE 01

COMO SER CERTIFICADO POR SUA RESISTÊNCIA E CORAGEM

.

AMAMOS VIAJAR DE MOTO.

Para qualquer motociclista, falar de viajar sobre uma moto nada mais é que dar asas a sua liberdade, alimentar com filé mignon a sua alma inquieta, pegar a estrada, por 10, 100, 1000, 10000 quilômetros ou mais nos traz um prazer extremamente difícil de explicar, até mesmo a outros motociclistas, mas isso não é necessário, olhando nos olhos nos identificamos, por um gesto, uma palavra, um detalhe na roupa.

………..O magnetismo entre motociclistas é tamanho que em poucos de minutos surgem grandes amizades, irmãos distanciados por milhares de quilômetros que de repente se encontra em uma ruela, cidade ou ainda nos grandes encontros espalhados pelo mundo.

………..Já é difícil explicar toda esta satisfação de viajar de moto a um motociclista imagine então a um mero mortal, aqueles que não foram abençoados com a graça de “motocar” de não só admirar, mas também fazer parte da paisagem.

 .

.

MOVIDOS PELO DESAFIO.

………..Mais do que a viagem, somos motivados por desafios e claro pela arte de desafiar, somos loucos, malucos, pouco sensatos e quando saímos de nossos escritórios e roncamos nossos motores nos transformamos, deixamos de lado tanta coisa, trocamos o conforto de nossos lares e o convívio com nossos familiares por estradas esburacadas, cascalho, areia, chuva, neve e muitas outras intempéries.

………..Mesmo assim quando somos desafiados, quando alguém dúvida da nossa capacidade de conseguir ou quando nós mesmos duvidamos, nos transformamos e por um folhar de páginas em uma revista, ou a conversa com um amigo, traçamos um roteiro e principalmente um destino. Em segundos separamos algumas mudas de roupas colocamos na mochila e saímos por ai e muitas vezes para complementar a aventura levamos de casa a mais linda paisagem o ponto primordial desta odisseia, nossa garupa, esposa(o), namorada(o), ficante,  amiga(o). Algo que comprova que em uma viagem de longa distância, melhor que o destino ou caminho, é a companhia.

.

CONTINUA: Fique atento as novas postagens, em breve traremos novidades sobre certificações voltadas as façanhas motociclísticas…