É viável andar de moto na chuva Part II

A viagem com a moto além de mais rápida é também muito mais econômica. No entanto em algumas circunstancias a motocicleta pode não ser favorável ou cuidados extras devem ser tomados. Continuar lendo É viável andar de moto na chuva Part II

É viável andar de moto na chuva Part I

A moto é sem sombra de dúvidas um veiculo muito econômico e ágil. Trans economias impactantes tanto em dinheiro como também em tempo. No entanto, na chuva ela ainda é viável? Continuar lendo É viável andar de moto na chuva Part I

Cuidados com a moto antes da viagem parte 3 Final

É essencial cuidar do seu veículo. Para um bom funcionamento da sua moto uma vistoria prévia é fundamental. Realizando uma vistoria prévia em seu veículo todas as vezes quer for sair com ele, é possível aumentar a vida útil da moto consideravelmente. Proporcionando também, segurança e comodidade para o motociclista. Continuar lendo Cuidados com a moto antes da viagem parte 3 Final

Cuidados com a moto antes da viagem parte 2

Existem muitas condições mecânicas que devem ser verificadas sempre. Antes da sair de moto você deve realizá-las para evitar falhas e possíveis multas ou até mesmo apreensão do veiculo. Fique atento as dica de cuidados com a moto antes da viagem. Continuar lendo Cuidados com a moto antes da viagem parte 2

Cuidados com a moto antes da viagem

Antes de ligar a sua moto e partir para a viagem. Um vistoria prévia e de rotina é extremamente importante para você não ficar a pé no caminho e ter total segurança e comodidade em seu veículo.  Continuar lendo Cuidados com a moto antes da viagem

A economia e a praticidade das motos na cidade

Uso das motos no Brasil vem crescendo significativamente nas ultimas décadas. E isso tudo se dá a sua grande economia de combustível, tempo e praticidade de deslocamento no trânsito, manuseio e manutenção. Continuar lendo A economia e a praticidade das motos na cidade

Trikes: Ousadia em três rodas

Triciclos (também chamados de “trikes”) chamam a atenção em todos os lugares por onde passam, e ultimamente têm se multiplicado pelas ruas brasileiras.
Normalmente o motociclista cria seu próprio triciclo, juntando peças de motos, carros e dando o seu toque pessoal na customização do veículo, que se torna único e exclusivo. Essa prática resulta em modelos inusitados, exóticos e até mesmo bizarros. Confira a seguir.

Dirigir um trike é uma experiência deliciosa, pois alia a emoção de uma moto custom a conforto e segurança.  Na maioria das vezes, o triciclo conta com uma roda dianteira de motocicleta e as duas traseiras de automóvel, o que aumenta a estabilidade do veículo. Já o motor e o chassis variam conforme o fabricante: uns utilizam peças retiradas de carros, mas os mais modernos são exclusivamente desenvolvidos para o uso em triciclos.

 

Luxo e conforto
Trikes: Ousadia em três rodas

Luxo e conforto

O Tri Glide Ultra é um luxuoso triciclo da Harley Davidson, apresentado em 2011 ao público brasileiro. Conta com sistema de áudio premium com autofalantes, porta-malas, motor de 1700cc e câmbio de seis velocidades com marcha reversa eletrônica.
O modelo preza principalmente pelo conforto, com seu assento de dois níveis. As rodas são em alumínio, com design exclusivo para agradar ao exigente público da marca.

 

Estilo chopper
Estilo chopper

Triciclos no estilo chopper também fazem sucesso.

Choppers são motos derivadas do estilo Custom que têm o tanque mais alto em relação à traseira do veículo e garfo longo e angulado. O design é agressivo e simplificado, mantendo apenas as partes que são essenciais para o funcionamento da moto. É bem comum não haver nem mesmo banco para passageiro.

O estilo surgiu no início dos anos 60, ganhando modelos extravagantes e cores psicodélicas, como tudo o que era moda na época.

 

Old school: saudosismo e atitude
Old school: saudosismo e atitude

O estilo old school, de onde saíram as choppers, é muito popular nos dias de hoje. Os modelos são inspirados em motos das décadas de 40, 50 e 60, com linhas mais clássicas e pegada retrô.

Neste modelo, por exemplo, os bancos em couro trabalhado combinam perfeitamente com o estilo vintage.

 

"Fuscaciclo"
“Fuscaciclo”

Ainda na pegada old school,  há modelos que são construídos com base em carrocerias de carros antigos, gerando um resultado bastante interessante. No Brasil, porém, a legislação de trânsito não permite que um triciclo ofereça mais do que dois lugares.

Futurista e ecológico
Futurista e ecológico

No outro extremo, os triciclos futuristas parecem ter saído de um filme dos Jetsons. Este, construído pelo nova-iorquino Josh Hadars, é movido a energia solar.

O designer utilizou peças de bicilcela, sensores e quatro baterias. O veículo tem autonomia de 60km e alcança a velocidade de 72km/h.

Ilusão de ótica
Ilusão de ótica

O trike construído pela empresa Amen Design usa rodas sem raios; apenas a parte externa da roda gira, apoiada em rolamentos.

Robusto e agressivo
Robusto e agressivo

Este triciclo foi destaque na feira norte-americana Motorcycle Supershow em 2013.

 

Noiva-cadáver
Noiva-cadáver

O que importa mesmo é a criatividade e o gosto pessoal do triciclista, que podem gerar resultados bizarros.

Este, por exemplo, leva um caixão com uma noiva-esqueleto a reboque. Sem dúvida, muito criativo! Segundo Alexandre Marzola, que demorou 9 meses para finalizar o projeto, ela está “à espera do homem perfeito”.

 

trike5

Motociclismo é um estilo de vida, e o triciclo é uma maneira ousada de destacar-se na multidão. Com conforto, segurança e, é claro, muito estilo.

Adaptação a nova moto, V-Strom, DL 1000 para DL 650…

Parada

Totalmente diferente, assim defino a pequena Strom em relação a DL 1000, sente-se a diferença ao sentar por possuir altura de acento um pouco menor que sua irmã mais velha, mas não para por ai, logo ao embarcar como a maioria dos motociclistas fiz aquele remelexo direta, esquerda, esquerda, direita, para sentir o peso parada e ai já se sente a diferença.

 

Movimentação desligada

Empurrando, ajeitando ou estacionando a moto é praticamente a mesma, pois manteve o mesmo tamanho de pneus e a largura e comprimento foram pouco alterados.

 

Acessórios

Para quem conta em aproveitar os acessórios de sua gorducha DL 1000 para a DL 650, podem tirar o cavalinho da chuva, não tem nada haver… Há uma alteração entre distancia de parafusos e ângulos de fixação, sendo assim no momento estou com um estoque de acessórios da DL 1000 para venda, entre eles, Protetor de motor, cavalete centra e suporte para baús laterais Keyless da GIVI.

 

Cidade

A irmã mais nova da família V-Strom destaque-se na cidade justamente por ser mais mansa, desliza bem nas estreitas vias e nos corredores, além disso é muito mais econômica que a V-Strom de 1 litro…

 

Asfalto

No asfalto a DL 650 não deixa nada a desejar, obviamente possui uma arrancada muito menor que a 1000cc, mas quando tratamos de velocidade final a marca de 180 km/h é atingida com certa facilidade, como cruzeiro recomendo a marca de 140 km/h visto que segurando o giro em alta sua autonomia fica super comprometida, “na viagem do feriadão tivemos uma média geral de menos de 15 km/l.

 

E o vento.

O trecho entre Joaçaba e Curitibanos foi de assustar, muito vendo em direção contrária e ainda lateral o que fez a pequenina chacoalhar bastante, acredito que o peso da 1000cc a mantinha mais estável e com o vendo contra nos sentimos bastante incomodados com o baixo rendimento.

 

No cascalho

Agilidade e simplicidade, quem está acostumado com a gorducha 1000cc percebe que a DL 650 é muito mais na mão, principalmente para desviar de pedras ou obstáculos que do nada surgem nas estradas de cascalho, o incomodo ficou pela falta de torque em baixa, com a AMARELA “DL 1000” era acostumado a engatar uma terceira marcha e seguir sem preocupações, já com o escalonamento da 650 várias trocas são necessárias.

 

No geral a moto mostrou-se muito mais ágil e esguia que a 1000cc, uma pena a falta de torque em baixa e o consumo excessivo em altas velocidades, está não foi uma viagem de médias pois estávamos acompanhando duas BMW’s GS 1200 então a moto mantinha-se sempre acima de 6000 rpm…

 

Em breve terei mais informações do comportamento da máquina em outras situações.